Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

#Be_One Be_Original

One Life, One Day, One boy.

#Be_One Be_Original

One Life, One Day, One boy.

CONTRIBUTOS DOS DESCOBRIMENTOS NAS DIFERENTES ÁREAS CIENTÍFICAS:

       Toda a história de uma nação é constituída por grandes feitos, grandes acontecimentos, grandes conquistas, entre muitas outras coisas, e não sendo Portugal uma exceção também a sua história é cheia de grandiosas descobertas, principalmente na época dos Descobrimentos. 

CONTEXTUALIZAÇÃO: Os descobrimentos portugueses foram o conjunto de conquistas realizadas pelos portugueses em viagens e explorações marítimas entre 1415 e 1543 que começaram com a conquista de Ceuta em África. Os descobrimentos resultaram na expansão portuguesa e deram um contributo essencial para delinear o mapa do mundo, impulsionados pela Reconquista e pela procura de alternativas às rotas do comércio no Mediterrâneo. Com estas descobertas os portugueses iniciaram a Era dos Descobrimentos europeus que durou do século XV até ao XVII e foram responsáveis por importantes avanços da tecnologia e ciência náutica, cartografia e astronomia, desenvolvendo os primeiros navios capazes de navegar em segurança em mar aberto no Atlântico.

• O QUE LEVOU PORTUGAL A ENTRAR NESTA GRANDE AVENTURA?

    Ao longo do século XIV, toda a Europa atravessava uma grave crise económica. Portugal não era excepção. Todos os grupos sociais procuravam expandir-se em busca de uma nova vida, mas a paz com Castela cedo definiu as fronteiras portuguesas.

    No entanto, o contacto com o mar fez-nos um povo de marinheiros e pescadores, atraídos pelo desconhecido. A situação geográfica de Portugal, a sudoeste da Europa, com a sua faixa litoral voltada para o Atlântico e com uma costa recortada com bons portos, era propícia à navegação. O país voltou-se para o mar, Portugal lançou-se na Expansão Marítima.

   Na época, já se faziam viagens pelos portos de Inglaterra, França e desde tempos muito antigos que se navegava no Mediterrâneo, e por essa razões já existiam alguns conhecimentos náuticos avançados. Sendo que nas primeiras viagens, realizadas com barcas, navegava-se junto à costa e os marinheiros não tinham grande dificuldade de orientação. Eram realizadas com barcas, navegava-se junto à costa e os marinheiros não tinham grande dificuldade de orientação.

    No entanto, o espírito aventureiro, corajoso e destemido do povo português fez com que as viagens fossem cada vez mais longe, avançando em mares ignorados. Como cantou Camões em Os Lusíadas.

    Navegando assim pelo desconhecido e sem cartas náuticas que os guiassem, forem desenvolvendo e aperfeiçoando as técnicas e instrumentos náuticos, criando um novo barco, chamado CARAVELA que depois evoluí para NAU, em que a vela quadrangular foi substituída pela vela triangular, permitindo bolinar (navegar com o vento) e foram adicionados mais mastros conferindo-lhe maior velocidade, robustez e equilíbrio para navegar em alto mar carregando toneladas, desde alimentos a material de defesa, o que foi essencial para que a viagem fosse feita com sucesso.

    Para permitir uma melhor navegação em alto mar, foram desenvolvidos instrumentos como o ASTROLÁBIO, o QUADRANTE, e a BASLESTILHA que permitiam assim aos marinheiros orientarem-se através dos astros.

   À medida que existiam avanços na área da ciência náutica, também a cartografia foi evoluindo, com a introdução da escala de latitudes nas cartas náuticas, permitindo um melhor localização sendo que Assim se atualizavam os roteiros e passavam novas informações aos cartógrafos. Bem como o facto de os marinheiros terem que enfrentar novos desafios que a natureza oferecia, como tempestades, correntes marítimas e aumentar os seus conhecimentos acerca destes fenómenos e a melhor forma de os ultrapassar.

    Em pleno século XV ainda existiam muitos mitos acerca de explorar o mar desconhecido, tais como: que o alto mar engolia os navios; que havia monstros, que a água fervia por estar demasiado perto do sol,…

  No entando, as grandes viagens marítimas permitiram desmistificar tudo isto, aumentando o conhecimento do ser humano. Mas a viagem permitiu ainda alargar o conhecimento do próprio planeta Terra, com a descoberta de novos povos, novas culturas, novos territórios com uma grande variedade de novos materiais, animais, plantas e a descoberta de algumas das suas propriedades medicinais e alimentos desconhecidos até então como a batata, o cacau, milho.

    Apesar dos grandes progressos, quer nos meios quer nas técnicas de navegar, as grandes viagens, como a viagem à Índia, apresentavam sempre grandes dificuldades, como tempestades, traições e o aparecimento de doenças, como o escorbuto, que muitos mortos provocou.

    A época dos Descobrimentos constitui a passagem de um mundo a outro, da Europa a toda a Terra; mais do que isso, é também a época em que os esquemas tradicionais são ultrapassados, em que se reconhece que é necessário prestar atenção à observação; é ainda a época onde muitos mitos se desvanecem Os descobrimentos científicos provenientes desta época determinaram uma mudança radical na conceção da Terra e do Universo. Os sábios da época perceberam a infinita variedade e diversidade das coisas desse mundo. Criaram Jardins Botânicos e Zoológicos, catalogaram plantas, animais e minerais, dissecaram cadáveres humanos e de outros animais e mediram os movimentos dos astros.

    Assim, os portugueses para além de darem “novos mundo ao mundo”, para além de contribuírem para a descompartimentação do universo, através de criação de novas rotas marítimas regulares que asseguravam ligações periódicas entre os vários continentes, para além da criação de uma economia-mundo, articuladora dos vários continentes, para além de terem contribuído para a migração de produtos e de culturas agrárias, para além dos contributos aduzidos em termos da “globalização” dos gostos, dos sabores, dos condimentos, da cultura material, dos padrões estéticos,  os portugueses pontuaram também, no domínio técnico e científico, com descobertas cujo valor não poderá ser menosprezado.