Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

#Be_One Be_Original

One Life, One Day, One boy.

#Be_One Be_Original

One Life, One Day, One boy.

07.Set.16

A Química das Coisas

O Fogo

   E aqui está o primeiro artigo da rubrica que já algum tempo tenho vindo a preparar chamada "A química das Coisas", na área da ciência.

   Conhecer a química das coisas é o primeiro passo para entender e poder agir sobre o mundo que nos rodeia. Para o demonstrar, hoje vamos falar do fogo!

 

   Como estamos numa altura em que os incêndios são dos assuntos mais falados nas notícias, e visto que provocam grandes estragos, por vezes irreparáveis, decidi que o primeiro artigo seria sobre ele e as formas de o combater, que tudo têm a ver com os conhecimentos da química.

   O fogo, ou melhor, a combustão, é na verdade uma reação química de oxidação – redução com grande libertação de energia.

   E saber isto é importante porquê? Desde logo, para combater um incêndio!

fogo-altar.jpg

 

  Como em qualquer outra reação química, o fogo só existe na presença dos respetivos reagentes, que neste caso são o combustível (matérias inflamáveis) e o comburente (que é normalmente o oxigénio do ar).

  E, como em muitas outras reações químicas, o fogo só ocorre se os reagentes estiverem a uma temperatura elevada. Deste modo, o fogo deflagra quando um material combustível é aquecido até à sua temperatura de ignição na presença de um comburente.

  Após iniciada a reação de  combustão, esta gera o calor necessário para aquecer mais material combustível e o incêndio alastra.

  No entanto, basta remover um destes componentes essenciais — combustível, comburente ou fonte de calor — e a reação química de combustão cessa. Ou seja, o fogo apaga-se!

  Porque é que a água é tão eficaz a combater o fogo? Porque diminui a temperatura do combustível e, deste modo, para a reação.

extintor-de-incendio_2483491.jpg

 

  Outra forma de combater o fogo é privá-lo de um dos reagentes. Por exemplo: os chamados extintores de pó químico espalham uma camada de pó sobre os materiais, impedindo o oxigénio de alimentar o fogo. Já os comuns extintores de dióxido de carbono produzem um nevoeiro deste gás com o mesmo objetivo: afastar o oxigénio!

  Quando é possível, retira-se o outro reagente, ou seja, o combustível. Nos incêndios florestais, isto pode ser feito com um contra-fogo … ou abrindo um aceiro, que é basicamente uma faixa de terreno sem vegetação.

  Alguns dos exemplos do uso da química no combate aos fogos requerem conhecimentos de química mais aprofundados. É o caso dos extintores de gás “halon” e seus similares mais ecológicos, como o heptafluoropropano. São compostos com um efeito extintor muito eficaz porque interferem diretamente nas reações químicas de combustão, inibindo-as.

  A diversidade dos materiais combustíveis que nos rodeiam tem contribuído para aumentar a complexidade do combate aos incêndios. Mas, sendo o fogo uma reação química, podemos contar com os desenvolvimentos da química para melhor o compreender e controlar!

tumblr_liopwpfi3C1qztqh2o1_500.jpg