Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

#Be_One Be_Original

One Life, One Day, One boy.

#Be_One Be_Original

One Life, One Day, One boy.

13.Mar.17

A Química das Coisa

O Fogo de Artifício

 

       A Química das Coisas” pretende desmascarar a química escondida no nosso dia a dia e mostrar como os desenvolvimentos recentes desta Ciência contribuem para o bem-estar da Sociedade.

 

     Quem não fica deslumbrado com a explosão de cores e formas que iluminam o céu durante um espetáculo de fogo de artifício?

     O componente essencial do fogo de artifício é a “concha”, normalmente um tubo de papel cheio com pólvora negra e pequenos globos de material explosivo chamados “estrelas”.

 

imagesHXPAIT54.jpg

 

     Cada estrela contém 4 ingredientes químicos:

     Um material combustível, um agente oxidante, um composto metálico responsável pela cor e um aglutinante para manter estes compostos unidos. Toda a luz, cor e som resultam destes compostos químicos.

    Durante a explosão, o agente  oxidante e o combustível reagem de forma violenta, libertando calor intenso e materiais em fase gasosa. É a expansão brusca destes materiais gasosos que cria a onda de choque que nos chega aos ouvidos como o som da explosão!

     E é o calor libertado nesta reação o responsável pelo brilho e cor do fogo de artifício!

    As cores do fogo de artifício são obtidas essencialmente por um processo chamado “luminescência”:

   O calor libertado na explosão é absorvido pelos átomos dos metais presentes na composição da “estrela”. Ao absorver energia, os átomos dos metais ficam com os seus eletrões, digamos, “desarrumados”, fora das suas posições próprias!

 

    Quando voltam a arrumar os seus eletrões nas posições mais estáveis, os átomos libertam a energia em excesso, mas agora sob a forma de radiação visível, ou seja, luz colorida.

     A cor da luz emitida varia consoante o metal utilizado: O vermelho é normalmente obtido com sais de estrôncio ou de lítio; O cor de laranja é característico de sais de cálcio, como o cloreto de cálcio; O amarelo resulta dos sais de sódio, sendo vulgarmente utilizado o cloreto de sódio (o sal das cozinhas); Já o verde é obtido com cloreto de bário, enquanto o azul está associado ao cloreto de cobre.

    As propriedades destes sais tornam a pirotecnia uma ciência química exigente. É preciso garantir a estabilidade de alguns destes compostos, controlar rigorosamente a temperatura de explosão e impedir a contaminação que mistura as cores. E só assim é possível garantir a beleza da química a iluminar o céu em noites de festa!